Venha ser um bruxo e jogar RPG no mundo de Harry Potter! Vagas ilimitadas!


--/--/----
Clima:
texto texto texto texto
texto texto texto texto
Início de Período:
--/--/----
Termino de Período:
--/--/----
Eventos: nada relevante


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Resolução da Trama - As Duas Casas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Resolução da Trama - As Duas Casas em Ter Jun 30, 2009 8:49 pm

Administrador

avatar
***~~~RESOLUÇÃO DA TRAMA DO PRIMEIRO ANO~~~***

Narração
- Falas.
”Pensamentos”



O diretor estava em sua sala. Chegara a pouco da caminhada matinal com sua esposa quando viu uma coruja encarrapitada no espaldar da cadeira de sua sala. Ela estava carregando uma carta com aspecto oficial... O selo de cera vinho derretida acusava ser uma carta Ministerial. Ele a abre e seus olhos percorreram as linhas que seu irmão, o Ministro, escrevera a próprio punho.

-----

O salão principal estava grandiosamente decorado... com as cores prata e verde: sonserina havia ganho a taça da casa, por pouco lufa-lufa e corvinal não a alcançam: ficaram empatados em segundo lugar, enquanto a grifinória ficou na lanterna, mas não tinha problema! Sempre haveria um próximo ano para lutar pela taça da casa e o orgulho de ser a melhor casa de Hogwarts... Ao contrário do que o barão sangrento bradava para todos os cantos onde ia, e gritava nos ouvidos dos grifinórios, lufanos e corvinianos:


- HAHAHA!!! A NOITE DE HOJE NÃO PODERIA SER MELHOR!!! Assistam, assistam à grande e final ascensão da Sonserina! O sangue de Slytherin corre nas veias dos sonserinos, esta escola hoje se tornará una! Haverá apenas sonserinos e Hogwarts mudará de nome, chamar-se-á SLYTHERIN SCHOOL!!! Escutem o que eu digo!!

Para a maioria dos passantes, o Barão Sangrento assemelhava-se a um mendigo bêbado de Londres, que costumava sempre anunciar o fim do mundo perto da entrada d’O Caldeirão Furado. Deacon deu um olhar fuzilante para o Barão e, aos sussurros, disse:

- Cale a boca, seu idiota... Já ouviu falar não se deve cantar vitória antes da hora? - sussurrava Deacon, à guisa de “puxão de orelha”, mas ele não conseguia esconder o sorriso de satisfação que sustentava há algumas semanas.

Os alunos começaram a se acomodar nos assentos, era uma noite de gala especialíssima: o final do ano letivo. Todos estavam empolgados com o início das férias e os sonserinos estavam ansiosos para a declaração de que venceram a taça da casa... Nada melhor para manter os egos dos sonserinos mais que inflados.

As pessoas iam chegando e chegando quando, finalmente, o salão estava repleto dos alunos. Todos já estavam de malas prontas, alguns namorados declaravam que já estavam com saudades, o olhar deles parecia bastante com o olhar dos alunos do sétimo ano: observavam o salão pela última vez, seus corações doíam de saudade e seus gestos refletiam toda a nostalgia que já sentiam naquele lugar.

Os professores também já estavam acomodados na mesa principal, lá na frente, e alguns estavam com rostos enigmáticos, outros estavam felizes e satisfeitos, outros ainda pareciam tensos. O diretor já estava assentado naquele seu cadeirão, trajava vestes verde-esmeralda com um chapéu cônico sobre a cabeça... Ele realmente havia aposentado as roupas trouxas para eventos como aquele, desde que voltara da viagem para registrar sua filha.

Satrissa, como sempre, suspendeu sua varinha e tocou-a na fina taça de cristal que estava sobre a mesa, pedindo silêncio. O salão aquietou-se e o diretor se levantou. Não sorria nem estava com um rosto triste ou sério: estava inexpressivo. Inexpressivo como suas palavras a seguir:


- Boa noite, Hogwarts. Chegamos ao final de mais um ano letivo. Apesar dos pesares, como diretor, devo prestar alguns esclarecimentos para todos vocês e dar algumas notícias. Primeiro as boas.

Neste ano letivo, Grifinória alcançou 374 pontos.
- dizia o diretor, palmas chochas puderam ser ouvidas. Entre palmas, ele continua - Lufa-lufa e Corvinal empataram em segundo lugar, com exatamente 563 pontos. E, a grande vencedora da taça da casa é a Sonserina, com 873 pontos!

Uma onda de emoção eletrizante passou pela mesa da Sonserina, sendo passada de aluno por aluno, até que todos se levantaram e jogaram seus chapéus cônicos para o alto. A gritaria e a baderna foi geral, principalmente no sétimo ano: os alunos do último ano sempre pareciam mais felizes quando ganhavam a taça da casa – era como fechar com chave de ouro. Digby, como assistente do Diretor, levou a bela taça da casa para os alunos, onde se inscrevia o ano letivo e a pontuação da casa. Os alunos seguraram Digby pelo pescoço e a taça foi arrancada da mão dele, sabe-se lá por quem, mas o festejo era geral.

As outras casas mal bateram palmas fracas. Assim que os silvos e gritos de vitória pararam na mesa da Sonserina, o diretor retomou a palavra.


- Meus parabéns - disse, sem muito orgulho, apenas falou formalmente. Ele era um sonserino quando estudava em Hogwarts, mas não estava exatamente feliz pela vitória de sua casa. Havia algo errado? Ele continua a falar - A segunda notícia que tenho é que recebemos muitos pedidos de transferência da escola, principalmente dos alunos da Sonserina... - ele vira-se agora de frente para os alunos da Sonserina, mas ainda mantinha-se no pedestal de discurso do diretor - Quero informar a vocês que a melhor das equipes de aurores está no encalço do sujeito que andou ameaçando os alunos, e logo farão um pronunciamento oficial sobre o caso para o Profeta Diário. Felizmente, mais ou menos desde o natal os ataques pararam, então vejo que as orientações estão sendo seguidas por vocês, os parabenizo e também parabenizo a equipe que os orientou, principalmente a professora Kaileena Harumo, que treinou a todos nós para manter nossa integridade física e psicológica, dando as coordenadas para tomarmos os cuidados necessários e evitarmos novos ataques.

A mesa da grifinória deu uivos de felicidade, bateram palmas com vigor e o resto do salão acompanhou tal feito. Após alguns momentos, a ovação terminou e Frederic Wise retornou a falar.

- A terceira notícia... Bom, antes de falar, peço para que concedam uma salva de palmas para nosso convidado especial, o Ministro da Magia, Senhor Bernard Wise.

As portas do salão principal abriram-se e, sobre o tapete vermelho, um homem alto e com vestes a rigor entrou no salão principal, sendo aplaudido por muitos. Frederic manteve-se impassível diante do irmão, que andava na sua direção e postou-se ao seu lado na “tribuna” em que Wise discursava seus avisos. O Ministro ofereceu um aperto de mão ao irmão, que o aceitou, mas o Ministro puxou o diretor e se colocou no pedestal para discursar. Frederic parecia irado com a situação, gastou todo seu autocontrole para poder não socar o irmão ali mesmo. Ele ajeitou o chapéu cônico na cabeça e ficou ao lado do irmão, tentando manter sua pouca dignidade.

- Ok, ok, obrigado pelos aplausos... - disse, estava muito sorridente e mantinha o gingado e simpatia de sempre. Ninguém dera um pio quando o Ministro começou a discursar. - Professores, alunos, funcionários e... Fantasmas de Hogwarts, boa noite a todos. Os alunos são a parte fundamental desta escola... Me digam: de que adianta um castelo enorme, salas de aula, os melhores livros, os melhores professores e... - o Ministro olha para o irmão e desiste de fazer comentários quanto à direção da escola. Pigarreia. - Bom... De que adianta a melhor estrutura sem os alunos?

O Ministro faz uma pausa. Os alunos pareciam respirar cada palavra que ele dizia, não apenas por estarem bem encaixadas, mas por ele ser uma autoridade que estava ali, ao vivo e a cores.

OFF

Continua



Última edição por Administrador em Qua Jul 01, 2009 8:29 pm, editado 2 vez(es)

http://incantatem.forumeiros.com

2 Re: Resolução da Trama - As Duas Casas em Ter Jun 30, 2009 8:49 pm

Administrador

avatar
- Nada. Esta escola não seria nada sem os alunos... E, em consideração a vocês, alunos de Hogwarts, venho, em primeira mão, fazer um pronunciamento oficial sobre algumas medidas que serão tomadas na escola, pois é mais que um direito de vocês saber qual será o futuro da escola que escolheram estudar, portanto, vim aqui pessoalmente para cientificá-los, frente à frente, do rumo que a escola de vocês tomará, já que são os maiores interessados.

‘O sumiço do chapéu seletor muda fundamentalmente a estrutura essencial da escola de vocês. Com esse acontecimento, e algumas pessoas já estão sendo investigadas quanto ao caso
- neste momento, o pescoço do Ministro se contorceu para fitar Nanami Takeku, a professora substituta que estava sendo indiciada por furto devido ao sumiço do chapéu seletor. A professora quase que afunda na cadeira em que estava assentada -, Hogwarts e o Ministério resolveram, conjuntamente - ele finalmente olha para o irmão, que não parecia concordar com a palavra “conjuntamente” - adotar uma medida temporária no método de ensino da escola, aproveitando este lamentável infortúnio para implantar uma grande mudança na estrutura curricular de Hogwarts como um todo. Novas matérias serão lecionadas e vocês serão divididos de uma forma diferente, nos moldes do cenário internacional bruxo, ou seja, no método que outros países avançados como o nosso estão adotando.

‘De um lado, teremos uma liga, que se chamará “Liga Comunal” e, de outro, teremos a “Liga Ministerial”. O sistema de ensino que será implementado em Hogwarts funcionará da seguinte forma: Quem é filho de servidores do ministério, será selecionado para a Liga Ministerial. Os alunos da liga irão ter aulas específicas sobre o Ministério da Magia Inglês, preparando-os, assim, para um cargo reservado que terão para si no ministério, ou seja, tais alunos já sairão formados e prontos para trabalhar no Ministério. Enquanto isso, na Liga Comunal, os alunos serão preparados para o mercado de trabalho e outros cargos essenciais na sociedade, como a indústria de base, pesquisa de novas tecnologias e área de negociação mercadológica. Assim, poderemos potencializar os estudos para desenvolvimento do país e, ao mesmo tempo, manter a manutenção da máquina Ministerial funcionando.


Quantas entrelinhas havia naquele discurso? Fato era que parecia bem consistente. O Ministro, dentro das vestes, pega um pergaminho e uma pena de pavão, bem longa, e a entrega para o irmão.

- Perante todos, firmamos este acordo.

Frederic pega a pena e assina o pergaminho contratual. Satrissa se empolga e começa uma salva de palmas, que os alunos acompanharam fracamente. Após a assinatura, o Ministro praticamente arranca o pergaminho da mão de Frederic e guarda-o novamente dentro das vestes.

O Ministro gira a varinha para o alto e as taças de todos começam a encher-se do líquido de que mais gostavam, sem teor alcoólico aos menores de idade.


- Um brinde ao futuro de Hogwarts e do Ministério da Magia Inglês!

Taças se bateram num tilintar bonito, as pessoas tomaram silenciosamente o que havia em suas taças e o Ministro retomou a fala, fazendo movimentos circulares com sua taça:

- Agora, espero que apreciem o grande banquete preparado especialmente para vocês, o sangue desta escola! Uma boa noite, bom apetite!

Jamais fora visto um banquete com tanto requinte em Hogwarts, possivelmente pelo fato do Ministro estar ali. O Ministro assenta-se em uma cadeira especialmente reservada para ele, ao lado de Aretha, que voltara para despedir-se de seus alunos, pois já havia terminado sua missão, juntamente com Rutherford. Ela fita o Minsitro, decidida a descontar nele toda a sua raiva do que estava acontecendo ali naquela noite.

- Vejo que seu cabelo está inteiramente castanho, digo, sem toda aquela neve. Como vai a poção que fiz?

- Ah, Srta Mist! - diz o Ministro, entoando formalidade na voz, escondendo o caso que eles tiveram enquanto Aretha fora trabalhar para ele. - A poção anticaspa que a Srta e o Sr Rutherford fizeram finalmente funcionou.

- Bom, pelo menos agora você não vai parar no Cantinho das Verdades d’O Profeta como o sujeito que mais tem dificuldades de acabar com a caspa. Nossa, seria mesmo um escândalo.

O Ministro segura o cotovelo de Aretha, não muito delicadamente, e grunhe baixo, entre dentes:

- Cale sua boca, você falou que ia manter isso em segredo! Por isso paguei caro a você e a Rutherford para fazerem essa poção para mim!

- Sabe, Ministro… - disse Aretha, falando baixo também, porém era firme em suas palavras - De todas as coisas que você fez até hoje... Com certeza acabar com as casas de Hogwarts foi a pior delas.

O olhar que eles trocaram foi tenso. Aretha tinha fúria naquele olhar.

- Isso está apenas começando, Ministro. Você vai se arrepender - disse Aretha, determinada. Ela levanta-se e vai na direção da saída mais próxima, onde cruza os olhares com os de Deacon, que estava furioso.

Deacon estava recostado perto da porta da sala atrás da mesa dos professores quando Frederic Wise chegou perto dele: Deacon havia o chamado. Eles conversaram aos sussurros.


- Escute aqui… Você firmou um contrato mágico comigo. Firmou! O que houve? Você não falou que, no final deste ano, só haveria a casa da Sonserina em Hogwarts? - sussurrou Deacon, a voz ia sumindo devido ao desespero enorme que sentia... Ou melhor, devido ao ódio que sentia.

Wise fecha os olhos pesarosamente e diz:


- Nada disso. Eu disse apenas que você se lembrasse do seu maior sonho e que, se você ficasse como fiel do segredo da localização do chapéu seletor, Eu poderia te ajudar a acabar com as quatro casas. E eu acabei com elas.

Deacon fica branco.

- Não! Você distorceu tudo!

Frederic dá um sorriso enviesado e sombrio para Deacon.

- Como disse o finado chapéu... Somos homens de astúcia que usam quaisquer meios Para atingir os fins que antes colimaram.

Deacon estava por um fio para enfiar a varinha nos olhos de Wise, mas se conteve, pois haveria muitas testemunhas. Branco como um grindilow do norte, Deacon tenta barganhar, com um sorriso doentio no rosto.

- Eu vou contar para todos onde o chapéu está.

- E então quebrará o nosso acordo... E morrerá.

- Você me enganou...

- Não, Deacon… - o olhar de Frederic era de piedade. - Você se enganou.

Sem mais palavras, Frederic volta ao seu jantar.

A noite passou e o salão fervilhava em vários assuntos. Como tudo aconteceria? Como seriam os novos aposentos das casas? Haveria novos professores? Quais seriam as novas matérias? E os brasões? O brasão da escola mudaria? Os uniformes? Teriam que comprar novos livros ou tipos de materiais para as aulas especiais que seriam lecionadas?

Uma coisa era certa: aquela seria a noite mais inquieta de Hogwarts e, no outro dia, os alunos partiram para suas casas, sem saber o que esperar do novo ano letivo em Hogwarts.



***~~~FIM DA RESOLUÇÃO DA TRAMA DO PRIMEIRO ANO~~~***

OFF

Esclarecimentos sobre a taça da casa.

A pontuação final foi a seguinte:

Corvinal: 563
Grifinória: 374
Lufa-lufa: 211
Sonserina: 873

Dividimos estes valores pela quantidade de alunos que postaram em aula.

Corvinal: 8
Grifinória: 9
Lufa-lufa: 3
Sonserina: 12

O resultado foi a nota média da casa, arredondadas sempre para cima, quais sejam:

Corvinal: 71
Grifinória: 42
Lufa-lufa: 71
Sonserina: 72

Parabéns a todos.

Cada aluno da sonserina que participou de aulas receberá 10 pontos na ficha.
Cada aluno da corvinal e da lufa-lufa que participou de aulas receberá 5 pontos na ficha.
Cada aluno da grifinória que participou de aulas receberá 3 pontos na ficha.

Após este cálculo e o cálculo do prêmio da resolução da trama, todos os alunos que ficaram faltando ATÉ DOIS PONTOS para passar de ano, irão recebê-los para poder passar.


Resolução da trama "em off" - http://incantatem.forumeiros.com/anuncios-f2/explicacao-da-resolucao-da-trama-as-duas-casas-t324.htm

Assistam ao vídeo de inauguração do novo ano letivo ^^



http://www.youtube.com/watch?v=awwWYz8-zMo

http://incantatem.forumeiros.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum