Venha ser um bruxo e jogar RPG no mundo de Harry Potter! Vagas ilimitadas!


--/--/----
Clima:
texto texto texto texto
texto texto texto texto
Início de Período:
--/--/----
Termino de Período:
--/--/----
Eventos: nada relevante


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Histórias

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Histórias em Dom Dez 12, 2010 12:28 am

Marcus Badwolf

avatar
Grifinória
Grifinória
Marcus Badwolf


Filho de Arthurus Badwolf e Amélia RedHat, o jovem Marcus nasceu e foi criado numa reserva florestal, sua família protegia uma área na floresta do Canadá, cuidavam dos lobos. O jovem Badwolf primeiro aprendeu a lidar com animais e plantas antes de sequer lidar com os outros humanos. Desde novo sempre foi muito empolgado, destemido e desbravador, mas nem tudo são rosas e a historia de cada um é marcada principalmente pelos detalhes ruins.

O pai de Marcus foi morto numa noite de inverno, ao que parecia tinha sido um ataque de lobos, tudo era muito suspeito. Marcus praticamente havia vivido com a alcatéia local e se sentia mais em casa com os lobos do que com a família, sabia que não foram eles. Assustada, Amélia levou o garoto para sua casa na cidade, o rapaz teve que lidar com a perda do pai e o choque dos mundos (rural e urbano) de forma abrupta, ficou perdido, sem um norte para seguir. A convivência com todas as novidades moldaram a personalidade do rapaz de modo muito peculiar.

Alguns alucinógenos naturais, tatuagens e seis anos depois, haviam transformado o rapaz. Era o homem da casa, filho de um pai morto, protetor de uma mãe doente, dedicado herborista numa loja de produtos naturais e ainda estudante de magia numa escola para bruxos de origem suspeita. Mesmo assim não tinha como conseguir dinheiro suficiente para viver bem. A doença de sua mãe foi um golpe e tanto, nenhum medico soube definir o que era e sem dinheiro para bons médicos o rapaz ficou a mercê do acaso. Badwolf voltou a reserva e manteve contato com alguns indígenas com quem havia sido criado, nenhuma das curas surtira efeito e sua mãe piorava a cada dia.

Aquilo deixava o rapaz nervoso, precisava fazer algo. Estava disposto a tudo, havia pego uma arma e decidido que só voltaria com um bom medico ou a cura, mas quando abre a porta da casa depara-se com um homem alto e gordo, nariz torto e péssimos modos, nem um pouco higiênico. A figura esperava para entrar, se apresentara como Midgel Pighead e anunciava uma cura em troca de um ajudante.

Não houve conversa depois do enunciado. O homem se aproximou da senhora, observou seu estado, revisou anotações e desembrulhou algumas ervas e misturas, fez ao que parecia se tratar de uma poção muito poderosa e então deu a enferma que melhorou na mesma hora. Convencido do resultado o jovem Badwolf se pôs a cumprir sua parte do acordo, trabalharia para o senhor Pighead e seus dois irmãos. Então seria assim; Badwolf trabalharia para os três irmãos e em troca sua mãe receberia um frasco da poção mensalmente. Simples assim.

A questão era que os três irmãos faziam valer seus sobrenomes, eram porcos em todos os sentidos. O mais novo era um preguiçoso, o do meio um viciado em álcool e drogas enquanto o mais velho era um homem com um desejo incontrolável de subjugar mulheres aos seus caprichos obscenos. Midgel alem disso era um bruxo e seus dois irmãos trouxas. Badwolf sempre teve vontade de surrar os três, mas tinha um contrato a ser fiel ou sua mãe pagaria mais caro ainda.

O lobo fora domesticado e feito de cão de guarda para os porquinhos, vigiava a casa, cobrava dividas, fazia todo o trabalho sujo para os três até que numa noite de inverno, que por coincidência era a mesma noite que seu pai morrera, eis que Marcus curioso com os fracos, tenta fazer sua própria cura e testa em si mesmo. Idiotice é claro, mas o rapaz nunca fora um gênio. O resultado disso fora escuridão, moveis destruídos, um nariz quebrado (do porco mais novo) e Marcus no telhado, todo molhado pela chuva e uivando para a lua sem parar.

Daquele dia em diante Marcus temeu a fera que havia dentro de si, sentimentos reprimidos ou apenas uma besta insana, fosse o que fosse era muito perigoso. Daquele dia em diante o rapaz passou a andar com uma coleira no pescoço para lembrá-lo da fera que habita o seu intimo e de que não pode deixá-la sair para caçar. Por vezes o rapaz sonhou com noites de lua, onde uivava por horas, acordava assustado com um gosto ruim na boca, sua cama quebrada e lençóis rasgados alem de uma sensação estranha. Arthurus já estava velho, fraco e meio cegueta, foi então que Marcus começou a ter acesso ao laboratório e suas novas funções.

O jovem Badwolf soube que havia muito mais a ser descoberto neste mundo, que não adiantaria só o conhecimento liberado aos trouxas, precisava do conhecimento dos bruxos, dos altos bruxos para poder curar sua mãe. Se Arthurus morresse agora, Amélia iria com ele, pois o porco jamais passaria o segredo da poção. Por hora o rapaz tolera os irmãos trapaceiros, mas assim que conseguir o que quer, Marcus pretende se livrar da coleira e cavalgar sua fúria contra os porcos malignos.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum